O que é Mindset e como isso pode transformar a educação?

O que é Mindset e como isso pode transformar a educação?

O termo Mindset se popularizado com o livro “Mindset, a Psicologia do Sucesso”, de Carol Dweck, professora de Psicologia da Universidade de Stanford.

Lançada no Brasil pelo selo Objetiva da Companhia das Letras, a obra traz importantes reflexões que podem ser aplicadas na educação. Pensando nisso, a LUDIE elaborou uma série de três textos sobre o que é o tão falado Mindset e como aplicá-lo na educação de forma transformadora tanto para os educadores quanto para os alunos. Na primeira parte da série, falamos sobre o conceito de Mindset e como os educadores podem internalizá-lo propondo uma autoavaliação. Acompanhe a reflexão que se aprofunda na obra de Carol Dweck.

Parte I: O que é Mindset?

Como você se sente diante dos desafios que a vida apresenta? Como vivencia a frustração quando o resultado de alguma experiência não corresponde a sua expectativa? Que tipo de crenças você se apoia para avaliar suas experiências?

Durante muitos anos, a psicóloga, pesquisadora e escritora Carol Dweck pesquisou os padrões mentais que estão por trás das diferentes formas de reação que as pessoas podem ter diante das experiências desafiadoras que vivem. Como resultado desta pesquisa, escreveu o livro “Mindset, a Psicologia do Sucesso”, um best-seller publicado no Brasil pela Companhia das Letras.

O termo Mindset se refere a um tipo de predisposição psicológica de uma pessoa ou grupo para desenvolver determinados pensamentos e padrões comportamentais relacionados à disposição para enfrentar situações desafiadoras da vida, bem como sua abertura para aprendizagem. De acordo com as pesquisas feitas pela autora, o padrão mental de uma pessoa é estruturado ainda na infância e tem relação direta com as formas de educação e relacionamento à qual ela foi exposta. Sendo assim, a família e a escola atuam de forma incisiva na constituição do Mindset das crianças.

Durante as etapas iniciais de sua pesquisa, a autora observou como algumas crianças reagiam quando eram desafiadas a interagir com jogos cujo grau de dificuldade tornava-se gradativamente crescente. Enquanto algumas demonstravam uma grande empolgação em jogar e vibravam com os novos desafios, outras recuavam diante dos mesmos e acabavam desistindo do jogo. Juntamente com o comportamento manifestado por cada criança, a pesquisadora também observou atentamente a fala que acompanhava suas atitudes. Verificou que as crianças que aceitavam com boa disposição os desafios diziam que queriam aprender mais e, quando erravam algo no jogo, afirmavam que iriam buscar novas alternativas para resolver a situação-problema. Por outro lado, as crianças que apresentavam uma desistência fácil mediante a situação desafiadora manifestavam um discurso de fracasso, dizendo-se incapazes de conseguir vencer aqueles desafios. Afirmavam que não eram inteligentes, que não eram capazes de aprender.

Estas duas formas de reação apresentadas pelas crianças, e depois também identificadas em adolescentes e adultos, indicaram que os padrões mentais constituídos nos indivíduos desde a infância criam crenças e conceitos a respeito de si mesmos e de suas capacidades que podem perdurar por toda vida. Tais crenças servem de base para a forma como cada indivíduo se coloca diante das experiências e se dispõe a aprender a partir de desafios, dificuldades ou frustrações.

Mindset Fixo e Mindset de Crescimento

A autora identificou dois tipos de Mindset, denominados Mindset Fixo e Mindset de Crescimento. Percebeu que as pessoas que apresentam um Mindset Fixo são predominantemente inseguras, rígidas, tem muito medo de errar e por isso desistem facilmente quando se encontravam diante de um desafio maior. Estas pessoas não acreditam que as habilidades, sejam elas cognitivas ou não, podem ser aprendidas e desenvolvidas. Para elas, o sucesso obtido por uma pessoa em algum setor de sua vida é resultado de um talento ou de uma condição natural, inata, tendo pouca relação com o esforço e a dedicação.

Por outro lado, as pessoas com o Mindset de Crescimento apresentam uma grande prontidão ao aprendizado, sendo flexíveis, persistentes e dedicadas em desenvolver as habilidades necessárias para alcançar seus objetivos. Assim, pessoas com esse tipo de Mindset estão sempre avançando em seu crescimento e quando não alcançam os resultados que esperavam compreendem que necessitam de um pouco mais de esforço e dedicação, e se movimentam para isso. Por consequência, são bem-sucedidas.

Agora que já sabe um pouquinho sobre o conceito de Mindset, conseguiria identificar que tipo de Mindset é predominante em você? Sim, todos nós temos um Mindset predominante, mas também podemos modificá-lo a partir da nossa consciência e do desenvolvimento de novas atitudes mentais e comportamentais, fruto de um processo autoeducativo.

Como foi dito no início deste texto, nosso Mindset é fortemente influenciado pelas ações educativas que sofremos, seja através das relações que vivemos com nossos familiares ou outras figuras de referência, como professores e mestres. Ao longo do nosso desenvolvimento, convivemos com ambientes educacionais que estão sustentados em crenças e valores que aos poucos são introjetados por nós. Estes criam em nós uma base emocional e influenciam fortemente na forma como vamos acolher nossas experiências de erros e acertos, perdas e ganhos, bem como a forma como olhamos para nós mesmos e nos julgamos. Quando os reconhecemos e percebemos sua influência, podemos atuar de forma consciente para uma mudança da forma como pensamos as nossas próprias capacidades e nosso valor pessoal.

Que tal avaliar como anda seu Mindset? Tente responder estas perguntas:

  • Que pensamento é predominante quando você se encontra diante de um novo desafio? Será que é um pensamento derrotista do tipo: “eu não vou conseguir”; ou será um pensamento positivo do tipo: “vou tentar, me esforçar”?;
  • Como você se relaciona com a frustração? Sente-se culpado por não ter alcançado seu objetivo? Sente-se pouco capaz de alcançar resultados melhores e desiste de tentar? Ou persiste em sua tentativa, modificando suas estratégias ou aprimorando suas ações?
  • Você acredita que o esforço, a dedicação e a persistência são um segredo para o sucesso ou acredita que o sucesso é resultado de um talento pessoal nato?

Tomando emprestada a máxima de Sócrates “Conhece-te a ti mesmo”, podemos dizer que o autoconhecimento é também a chave do desenvolvimento pessoal. Quanto mais nos tornamos capazes de nos conhecer, de conhecer nossa forma de pensar e agir, mais nos capacitamos para operar mudanças significativas e positivas em nós. Vamos trabalhar nisso?

 

Fabiana Guimarães
Psicóloga Clínica e da Educação
https://www.linkedin.com/in/fabiana-martins-guimar%C3%A3es-68814a175/