O que nós, adultos, precisamos saber sobre sexualidade infantil?

O que nós, adultos, precisamos saber sobre sexualidade infantil?

A sexualidade infantil faz parte do desenvolvimento integral da criança e suas manifestações ocorrem de acordo com cada fase em que ela se encontra.

Quem convive com crianças provavelmente já se deparou com situações, perguntas ou até mesmo reflexões sobre a sexualidade infantil. Mas o que de fato é importante compreendermos sobre esse tema, muitas vezes, permeado de tabus e mitos?

Bom, compreender que a sexualidade infantil é parte fundamental do desenvolvimento das crianças e que essa sexualidade é vivenciada de forma muito diferente da sexualidade adulta é a base inicial para entendermos o desenvolvimento infantil e alguns dos seus grandes desafios.

A relação da criança com sua sexualidade durante a infância está estritamente ligada a uma forma de conhecer seu corpo e as funções que ele tem. Por isso, ela pode representar curiosidades, descobertas e explorações diversas, sem que haja nenhuma relação com o prazer sexual experimentado pelos adultos. Da mesma forma que a criança explora suas mãos, boca ou qualquer outra parte do corpo, em determinado momento, pode, também, manipular os órgãos genitais como forma de autoconhecimento.

Curiosidades acerca dessa temática são muito comuns e perguntas, como: “Por que os meninos fazem xixi em pé?” ou “Como os bebês entram na barriga da mamãe?”, aparecem com frequência e são muito naturais para os pequenos.

O problema que comumente ocorre é que, por muitas vezes, o adulto, em função de sua educação, se constrange ou entra em pânico e não consegue oferecer respostas que sejam simples, claras e satisfatórias para a criança. Isso porque ele mistura, inconscientemente, a real pergunta da criança com a interpretação que a experiência adulta remete e que, convenhamos, é uma experiência que a criança nem sequer consegue imaginar.

Para evitar que as crianças fiquem com interrogações que despertem mais curiosidades ou que acusem estranhezas, é importante que os adultos estejam preparados para esclarecer as dúvidas e tratá-las com naturalidade e sensibilidade. Afinal, a sexualidade faz parte do desenvolvimento de todos nós.

Podemos encarar as descobertas entorno da sexualidade da criança como qualquer outra área do seu desenvolvimento. O adulto é responsável por mediar, educar e orientar as crianças frente às suas manifestações e curiosidades, e isso pode ser mais natural do que parece.

Quando, por exemplo, uma criança pergunta “Por que em cada lugar do mundo existe uma língua diferente?” você, provavelmente, responde com facilidade e naturalidade algo do tipo: “Porque existem diferentes culturas”. Certamente porque não há problema algum em sanar essa curiosidade dela.

Em relação à sexualidade é importante que façamos o mesmo movimento: o de compreender de onde vem a dúvida, entender o que, exatamente, ela está perguntando e como podemos atendê-la em sua real necessidade.

Dessa forma, para a pergunta “Por que os meninos fazem xixi em pé?”, a resposta pode ser “Porque o corpo do menino é diferente do corpo da menina”. Simples, clara e direta, exatamente como funciona o pensamento infantil: movido a simples curiosidades.

Por isso, é importante tentar pensar na pergunta a partir da visão de mundo que a criança tem e não da visão adulta, pois para o adulto o conceito de sexualidade se apresenta de maneira muito mais complexa e profunda do que para a criança.

Pensando dessa forma, quando conhecemos um pouco mais sobre o assunto, fica muito mais fácil auxiliar as crianças a estabelecerem uma relação saudável e positiva com o seu corpo e a sua sexualidade. O hábito de construir diálogos saudáveis, desmistificando tabus e favorecendo o autoconhecimento dos pequenos, pode ser extremamente edificante para a percepção que a criança construirá de sua própria sexualidade.

Vale ressaltar aqui que amparar as crianças em suas descobertas vai muito além de simplesmente sanar uma curiosidade. Quando acompanhamos o seu desenvolvimento, a estamos educando a ter cuidados com o próprio corpo, a entender o conceito de intimidade, a se preservar e a estabelecer relações positivas com ela mesma e com outras pessoas.

Sabemos também que essa não é uma tarefa simples, mas que, com as ferramentas adequadas, certamente podemos contribuir e muito para o desenvolvimento das nossas crianças.

Aproveitando o espaço, deixamos como sugestão maravilhosa o livro “Mamãe, o que é sexo?”, da Lilian Macri, médica e educadora em sexualidade e, também, parceira da LUDIE.

Confira! Esse pode ser um aprendizado muito valioso para toda a família.

 

LUDIE recomenda: Livro “Mamãe, o que é sexo? Vem que eu te ajudo com a resposta!”, de Lilian Macri

Fazemos educação em sexualidade o tempo todo com nossos filhos, apenas não sabemos disto. O modo como nos relacionamos, como respeitamos o outro e a nós mesmos, como lidamos com sensações, sentimentos e nossos corpos, são lições valiosas que vamos passando para eles no cotidiano sem percebermos.

E, você, já parou para pensar que lições está dando para os seus filhos e que cidadãos está formando? Será que está ajudando a construir um presente e futuro saudável pra eles?

A educação em sexualidade feita de forma ética ensina limites e respeito e deve ter a participação da escola. Mas é fundamental a participação da família e precisa começar em casa com pais e cuidadores preparados para isso!

E como muitas coisas na vida, precisamos aprender para ajudar nossos filhos nessa tarefa. Desde perguntas sobre gênero, relações sexuais até prevenção de abuso sexual infantil e do adolescente. É sobre estes e outros assuntos que falaremos. É este o propósito da caminhada nesse livro: tornar mais leve assuntos que a princípio parecem tão pesados e distantes, mas que são fundamentais para os nossos pequenos crescerem mais fortes, mais completos e mais felizes!

Educação em sexualidade responsável é um ato de amor!

E o livro “Mamãe, o que é sexo? Vem que eu te ajudo com a resposta!” traz informações valiosas para o dia a dia e reflexões necessárias para podermos entender que, para ajudarmos nossos filhos, precisamos nos transformar!

Sobre a autora: Lilian Rosa Daher Macri

Mãe, médica (CRM 99193), pós-graduada em sexualidade pela Universidade de São Paulo (USP) (2012/2013), em educação em sexualidade pela UNISAL (2018) e especialista em terapia sexual pela SBRASH (2017). Atua como colaboradora do Projeto Afrodite da UNIFESP, no ambulatório de disfunções sexuais femininas. Atende em seu consultório e ministra palestras, treinamentos e supervisões sobre sexualidade pelo país, com foco em orientação de famílias e educadores sobre a sexualidade infantil e do adolescente.

É idealizadora do Movimento Educando para a Vida, que visa à inclusão da família e da escola na construção de valores éticos com os filhos/alunos, priorizando a humanização das relações e pessoas envolvidas. A ideia é trabalhar os três pilares: família, escola e filhos/aluno. Além disso, leva informação ética à população através dos canais fb.com/Lilian.Macri e instagram @lilianmacrioficial.