Sexualidade infantil: dicas sobre como lidar com ela

Sexualidade infantil: dicas sobre como lidar com ela

A sexualidade infantil faz parte do processo natural do desenvolvimento da criança

A sexualidade infantil é um tema que deixa muitos pais e educadores de cabelo em pé. E, quando ela acontece, é comum nos depararmos com perguntas ou situações constrangedoras que, muitas vezes, não sabemos como lidar.

Muito se fala do desenvolvimento das crianças: aprender a comer sozinha, a caminhar, a falar, etc., mas pouco se fala sobre o desenvolvimento sexual delas. Mas você já parou para pensar que a descoberta do corpinho, assim como a curiosidade para determinados assuntos, também faz parte deste processo de desenvolvimento infantil?

A curiosidade é uma característica intrínseca de qualquer criança, e por isso, é comum que os questionamentos referentes à sexualidade surjam desde cedo.

As crianças questionam as diferenças entre menino e menina, brincam de faz de conta, representam e experimentam papéis de pai, mãe, médico, etc, tiram a roupa da boneca, brincam de papai e mamãe, falam de namorada ou namorado, imitam situações que veem em casa, na escola ou na TV, mas sem nenhuma conotação sexual. E está aqui a chave para saber lidar com essas situações.

A descoberta da sexualidade para as crianças é algo que faz parte do desenvolvimento delas, mas não tem a conotação que o adulto enxerga.

Nós, adultos, enxergamos através das nossas experiências e vivências. Já a criança enxerga a sexualidade como descoberta, aprendizado, o que é natural no processo de desenvolvimento.

Por isso, quando a criança trouxer o tema, lembre-se que é uma descoberta natural (e que é importante que a criança passe por ela), tenha um olhar diferenciado dessa situação. Procure tratar o assunto com bastante naturalidade e atente-se exatamente ao que a criança está perguntando.

Normalmente durante a infância, resposta simples e objetivas, são satisfatórias. Isso porque, temos a tendência de querer ampliar um determinado questionamento através do nosso olhar, mas para a criança, muitas vezes, é uma descoberta super limitada, e super natural.

Nestas situações, uma dica é tentar contextualizar antes de responder. Procurar perguntar onde a criança ouviu sobre o assunto, em qual situação, etc., pode facilitar ou até mesmo dosar a resposta.

Acolher o interesse da criança e entender que a manipulação do corpo é natural, além de promover seu desenvolvimento afetivo e cognitivo, permite o fortalecimento da relação de confiança entre ela e seus adultos de referência.

Além disso, é importante aproveitar esse momento para explicar à criança sobre privacidade, deixar claro que há partes do corpo que são privadas. Criar o conceito de intimidade, que é super importante, mostrar que a criança pode fazer essa descoberta, mas ajudá-la a criar essa noção de intimidade,  entendimento de com quem pode abordar esse assunto e onde isso pode acontecer. Isso vai fazer o diferencial de toda essa relação.

O vídeo abaixo traz algumas dicas de duas especialistas sobre como lidar com o tema da sexualidade infantil. Assista!